Skate no Peru com Lucas Ramos Guerreiro

Ideia de chegar no Peru foi inesperada, tive uma proposta de trabalho em novembro de 2019. Em janeiro de 2020 eu cheguei no país, para viver na cidade de Piura no norte país, uma região de intenso calor rodeado de praias banhadas pelo oceano pacífico.
Quando descobri que ia vir para cá, fui procurar pistas da região na internet e logo descobri a skatepark de Piura, uma praça enorme no centro da cidade que possui uma área de street com escadas, funbox, caixotes, corrimãos e um banks.


Na primeira semana eu já fui conhecer a skatepark, fui bem recepcionado logo no primeiro dia todos me perguntavam do Brasil algumas curiosidades sobre as favelas, como era a polícia, a comida, etc. Com certeza comentaram dos atletas brasileiros, grandes nomes do street (Tiago Lemos, Carlos Ribeiro, Luan de Oliveira, Yuri Fachini, entre outros), os peruanos se impressionam e admiram os atletas brasileiros que possuem um grande Pop, ou seja, um ollie gigante.


Curiosamente na cidade de Piura não tem muitos atletas que andam de skate em Bowl, ou Half pipe, mas claro que na capital do país em Lima tem muitos atletas com características de skate vertical. A skatepark se localiza no centro da cidade no parque Infatil, também chamado de parque Carita Feliz. Em Piura é comum a galera se reunir na skatepark e depois sair para fazer um street pelas ruas da cidade, isso é muito comum dos piuranos. Muitos não querem andar de skate na pista, até porque tem um trânsito de pessoas que não percebem que estão passando por uma praça que também é uma skatepark, a galera é pilhada com o skate rua com o real street. Os peruanos são dispostos a andar de skate em qualquer lugar, qualquer chão e qualquer horário, são raçudos na sessão.


Na mesma praça tem skatepark, parque de crianças (parquinho infantil), e vendedores ambulantes, barracas de comidas como batatas recheadas, bebidas típicas, lanches, refeições etc.Devido a toda essa mistura é um pouco difícil andar de skate em muitos horários pela skatepark de Piura.
A hospitalidade dos peruanos é fora do comum, são super amigáveis, eles valorizam muito a cultura Inca, os costumes incas, as músicas, as bebidas, as danças e a arquitetura. Esse legado cultural foi deixado pelos incas, uma população que ocupava o país antes da chegada dos espanhóis.


Piura não é rodeada de skateparks como o Vale Paraíba brasileiro, a skatepark foi construída há mais ou menos 15 anos atrás, possuindo uma área de street com Funbox de rampas grandes e corrimãos extensos.Por ser perto de cidades litorâneas, é comum os peruanos saírem de skatetrip pelas cidades de praia, já participei de duas aventuras assim, uma para a cidade de Máncora e a outra para Lobitos, a viagem se resume a skate, amizades, novos spots e ceviche.


O ceviche é um prato da região feito com de peixe fresco e/ou mariscos com limão, cebola roxa e pimenta vermelha. É uma combinação perfeita para saborear depois da sessão de skate.
Recomendo muito conhecerem o skate peruano e claro as comidas peruanas que são sensacionais e possuem um excelente preço.

Conexão Peru x Brasil por Lucas Guerreiro

Avatar de Sagaz

Por Sagaz

/// Diretor de Arte por profissão e Skatista da vida. Conhecido como Julio Sagaz no Vale do Paraíba/SP, skatista overall desde 1995, passando pelas marcas Ramp Real Street/Santos, Posso! Caçapava, Posso/Adidas, Posso/RedNose e DoubleM. Atualmente é diretor da agência de publicidade e criador do maior portal de skate do vale do Paraíba a Skate Vale Brasil. 🛹💥🤟🌎📌📸 #juntossomosmaisfortes #skatesalva #mapadaspistas #valedoparaibasp

04/05/2021 6:30 PM

1717 visualizações, 1 hoje